sábado, 27 de novembro de 2010

Boa noite leitores...

AAAAHHHHH... não me batam!!!

É... eu sei que tem séculos que não escrevo algo pessoal aqui... apenas textos de ctrl+c e ctrl+v (modéstia à parte, bem selecionados), mas o que acontece é que estava sem tempo... quer dizer...ainda estou sem, mas resolvi tirar um para poder escrever...

Então, já que a moda é postar uma música.. vamos lá para "Balada do Louco" na voz de Ney Matogrosso...



Em primeiro momento, nesse post, gostaria de agradecer a todos os professores por tudo que ocorreu nesses três anos. Sei que houveram momentos de stress, desavenças, discussões, mas compreendamos que faz parte da aprendizagem.

As vezes palavras duras num instante, talvez mal compreendidas, foram melhor interpretadas mais a frente, ajudando no desenvolvimento do aluno, ou até mesmo do professor... não dizem por ai que os mestres também aprendem com seus discípulos?

Mas então, para aqueles professores que eu sei que tem acesso ao blog, como nossas comunicações serão raras daqui em diante, gostaria que começassem a comentar aqui no blog, sendo uma forma de nos comunicar... Não importa, pode ser um oi, uma notícia, alguma propaganda, alguma crítica, sei lá... escrevam, kkkkkk... sempre lerei e ficarei contente...


Em segundo lugar, gostaria de divulgar o blog de um amigo, recente ainda, mas que já dá para perceber que será de máxima qualidade, até mesmo por sua inteligencia.. Don Vito: Palavrão - Provérbios para Refletir

----------------------------------------------





O atual jovem vem mudando... não tem mais as mesmas preocupações do que o jovem de 10 anos atrás, como é possivel reparar no gráfico acima, colocado como texto motivador da prova de 1ª fase do vestibular da unicamp 2011

Mas esses valores são apenas exemplos... o que importa para mim nesse texto hoje, é o momento pelo qual eu passo. Final de Ensino Médio...

Ontem, eu estava respondendo perguntas para o recadastramento de servidores, aposentados e pensionistas do GDF, quando me perguntaram: "Qual o seu grau de escolaridade?". Ai veio até minha cabeça o questionamento: "o que responder?" Ainda não tinha estado em minha cabeça, que agora eu tenho ENSINO MÉDIO COMPLETO, e nem em que isso influenciava.

Completar ensino mpedio, atingir maior idade, implicam em ingressar em uma universidade, começar a pensar em trabalhar, saber que aquela vidinha de papai sustentando não é pra sempre... são idéias que já devemos ter preparadas em nosso consciente para poder ingressar na vida... Caso o contrário, você apanha daquele que está melhor preparado , e que ainda te empurra para base da pirâmide para você poder sustentá-la enquanto ele fica no topo aproveitando a boa vida.

é a falta de preparo para encarar a vida que leva ao desinteresse, desqualificação, falta de sucesso. Pensam que a casa do papai e para sempre. Enquanto tem o outro na sua frente, pensando alto, fazendo planos, e encarando a realidade...

Reflitam!

Ganhar suas próprias pernas é importante... Ande sozinho, e não dependa dos outros para viver. Mas ao mesmo tempo, procure não ser mais um com pernas, e sim o mais forte. Aquele que faz a diferença!

sábado, 20 de novembro de 2010

Em homenagem a minha amiga que recomendou o livro...

A PALAVRA "amor" não tem em absoluto o mesmo sentido para um e outro sexo. E é isso uma fonte dos graves mal-entendidos que os separam. Byron disse, justamente, que o amor é apenas uma ocupação na vida do homem, ao passo que é a própria vida da mulher. É a mesma idéia que exprime Nietzsche em Gaia Ciência:

A mesma palavra amor, diz, significa com efeito duas coisas diferentes para o homem e para a mulher. O que a mulher entende por amor é bastante claro: não é apenas a dedicação, é um dom total de corpo e alma, sem restrição, sem nenhuma atenção para o que quer que seja. É essa ausência de condição que faz de seu amor uma fé, a única que ela tem. Quanto ao homem, se ama uma mulher é esse amor que quer dela; êle está portanto muito longe de postular para si o mesmo sentimento que para a mulher; se houvesse homens queexperimentassem também esse desejo de abandono total, por certo não seriam homens.


Fonte: Simone de Beauvoir - O Segundo Sexo - A Experiência de Vida p.411 - Terceira Parte - Capítulo II - A Amorosa

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Olho de menino triste

Duas pessoas que não conheço dialogam no ônibus e participo, em silêncio, ouvindo e pensando. Adorável conversa a três na qual apenas dois falam.
M-1 é a moça um. M-2 é a moça dois, a interlocutora. A-T sou eu. Elas conversavam, eu ouvia e pensava.


M-1 – Nada me comove mais que olho de menino triste. Você não tem vontade de chorar?

M-2 – Ah, minha filha, eu nem olho muito. De triste já chega a vida. Finjo que não vejo e só reparo os
meninos alegres, aqueles comunicativos. Criança, para mim, tem que ser feito aquelas dos anúncios: sempre perfeitas, fortes, gordas, engraçadinhas e modelares.

M-1 – Também acho, mas quando vejo uma criança de olho triste, não consigo me desligar do que ela estará pedindo sem falar. Fico numa agonia danada querendo adivinhar qual é o seu problema. Tenho certeza de que ninguém alcança.

A-T – Não adianta, moça. O inconsciente humano, assim como carrega o passado do homem e da espécie,
também tem germens de antecipação do futuro. As dores da humanidade, presentes, passadas e por vir, já
acompanham algumas pessoas. E modelam seus rostos, olhos e mensagens corporais silenciosas...

M-2 – Deixa isso pra lá. A gente não vai salvar o mundo, mesmo. Se você ficar sempre olhando o lado triste quem acaba na fossa é você e sem nenhum proveito. Fossa pega, menina. E quem fica na fossa não tira ninguém dela. Sei lá. Se você ficar triste, por causa dele, o menino de olho triste vai ficar mais triste ainda.

M-1 – Pode ser que você tenha razão. Mas se fico negando a parte triste e transformo tudo em alegria, tenho a sensação de estar enganando minhas crianças (nessa hora, percebi que ambas eram professoras). O que é que vou fazer, se lá no colégio sinto mais simpatia pelos que ficam quietinhos, morrendo de medo dos outros, loucos de vontade de brincar mas sem coragem de se enturmar.

A-T – Esses vão ser assim sempre. Claro que terão, na mocidade, um período de reação, no qual tentarão se extroverter e nesse afã seguramente hão de exagerar. Lentamente, porém, como um rio após a enchente, voltarão para o leito de sua disposição inata e seguirão pela vida sempre olhando os brinquedos do lado de fora da vitrina.

M-2 – Bobagem sua. Com jeito, você pode ir atraindo os mais encabulados para a brincadeira dos outros. Se eles sentem que você está com peninha, nunca vão reagir. Vão é se basear na sua pena para ficar ainda mais tristes.

M-1 – E você pensa que não tenho tentado? É que observei que os meninos tristes, mesmo quando incentivados a brincar com os demais, acabam voltando ao que são, dentro da brincadeira. Os mais alegres e soltos sempre levam a melhor. Fico pensando se não seria o caso de se inventar uma pedagogia especial para a sensibilidade. Não há currículo? Não há nota? Não há teste de inteligência e de habilidades psicomotoras? Se tudo isso é importante, por que a escola não inventa, também, um tipo de currículo ou de pedagogia ou até mesmo escolas especiais para as crianças mais sensíveis? Acho que, se a gente consegue integrá-las na média, mais do que educando estará é violentando uma parte boa delas. Você não acha?

M-2 – Não acho, não. Se a escola conseguir formar e aprimorar sensibilidades, você acha que depois, na vida aqui de fora, haverá a mesma compreensão para os sensíveis? Essa não. Não é o mundo que tem que se adaptar às pessoas. Elas é que têm que se adaptar ao mundo.

A-T – Estava na hora de saltar. Desci feliz. Uma conversa como esta, de duas professoras, mostra que o mundo pode ser salvo. Mas fiquei pensando: talvez sejam os meninos tristes que o salvarão, sempre que a escola, um dia, os entenda e aprenda a cuidar-lhes sensibilidade e emoção da mesma maneira que se lhes aprimora a inteligência. Mas pedagogias à parte: haverá algo mais apatetante, culposo e dolorido que menino de olho triste?

(Artur da Távola. Mevitevendo (Crônicas). Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1996: 25-27.)

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

A Exatidão x A Humanidade

Ao mesmo tempo que leis matemáticas definem o mundo em uma exata perfeição, o homem ainda consegue ser tão complicado.

Para a Terra ser perfeita, só faltou ser redonda. Talvez o homem faça ela ser achatada nos pólos devido o peso de seus problemas.

O homem, junto a sua racionalidade, tem o dom de complicar.tudo. A Terra sem ele, talvez seguiria seu ciclo de vida normal, pois todo animal apenas seguiria o seu instinto sem querer em nada alterar.

Surgimos para sermos extintos e leavar todo o resto junto a nós.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Boa Noite Leitores...

Então... como estão vocês?

Faz tempo que eu não escrevo nada pessoalmente, com as proprias palavras... Mas é toda essa correria pra passar no vestibular de novo... [é... de novo mesmo... eu passei no meio do ano e não assumi pra variar]

Pra começar o post, vamos exclarecer uma coisa:
Amar não é mediocre, mas tratar ele da maneira que muitos tratam hoje em dia, ai sim, é ridiculo.


Agora vamos ao que interessa...

Vou falar uma coisa breve e bem de "drogados", como diz o senso e lugar-comum por ai:

Lutemos por um mundo de Paz e Amor

Para que chegar em casa, após um dia estressante, e ter que discontar tudo sobre alguém? Pense, não seria melhor uma pessoa sentindo dor, do que duas? Ou você quer levar o mundo todo contigo quando morrer?

Pense um pouco antes de mexer com os outros... e não é só em relação a raiva não, ao amor , tristeza, até alegria... nunca se sabe como a outra pessoa poderá reagir...

Ai você me diz... mas ela pode reagir bem... e eu digo... mas ela também pode reagir muito mal... então... pense...

domingo, 3 de outubro de 2010

Segredos - Casimiro de Abreu

Eu tenho uns amores - quem é que os não tinha
Nos tempos antigos? - Amar não faz mal;
As almas que sentem paixão como a minha
Que digam, que falem em regra geral.
- A flor dos meus sonhos é moça e bonita
Qual flor entreaberta do dia ao raiar,
Mas onde ela mora, que casa ela habita,
Não quero, não posso, não devo contar!

Seu rosto é formoso, seu talhe elegante,
Seus lábios de rosa, a fala é de mel,
As tranças compridas, qual livre bacante,
O pé de criança, cintura de anel;
- Os olhos rasgados são cor das safiras
Serenos e puros, azuis como o mar;
Se falam sinceros, se pregam mentiras,
Não quero, não posso, não devo contar!

Oh! ontem no baile com ela valsando
Senti as delícias dos anjos do céu!
Na dança ligeira qual silfo voando
Caiu-lhe do rosto seu cândido véu!
- Que noite e que baile ! - Seu hálito virgem
Queimava-me as faces no louco valsar,
As falas sentidas que os olhos falavam
Não posso, não quero, não devo contar!

Depois indolente firmou-se em meu braço,
Fugimos das salas, do mundo talvez!
Inda era mais bela rendida ao cansaço
Morrendo de amores em tal languidez!
- Que noite e que festa! e que lânguido rosto
Banhado ao reflexo do branco luar!
A neve do colo e as ondas dos seios
Não quero, não posso, não devo contar!

A noite é sublime! - Tem longos queixumes,
Mistérios profundos que eu mesmo não sei:
Do mar os gemidos, do prado os perfumes,
De amor me mataram, de amor suspirei!
- Agora eu vos juro... Palavra! - não minto
Ouvi-a formosa também suspirar;
Os doces suspiros que os ecos ouviram
Não quero, não posso, não devo contar!

Então nesse instante nas águas do rio
Passava uma barca, e o bom remador
Cantava na flauta: - "Nas noites d'estio
O céu tem estrelas, o mar tem amor!" -
- E a voz maviosa do bom gondoleiro
Repete cantando: - "viver é amar!" -
Se os peitos respondem à voz do barqueiro...
Não quero, não posso, não devo contar!

Trememos de medo... a boca emudece
Mas sentem-se os pulos do meu coração!
Seu seio nevado de amor se intumesce...
E os lábios se tocam no ardor da paixão!
- Depois... mas já vejo que vós, meus senhores,
Com fina malícia quereis me enganar.
Aqui faço ponto; - segredos de amores
Não quero, não posso, não devo contar!



Rio - 1857

sábado, 2 de outubro de 2010

Tem Certeza?



Programa Nacional dos Direitos Humanos - 3 (PNDH-3)

Objetivo estratégico III:



Garantia dos direitos das mulheres para o estabelecimento das condições necessárias para sua plena cidadania.

 g) Considerar o aborto como tema de saúde pública, com a garantia do acesso aos serviços de saúde. (Re-dação dada pelo Decreto nº 7.177, de 12.05.2010).

Responsáveis: Ministério da Saúde; Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República; Ministério da Justiça


Parceiros: Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República; Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República


Recomendação: Recomenda-se ao Poder Legislativo a adequação do Código Penal para a descriminalização do aborto.

É isso que vocês querem?

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Manifesto em Defesa da Democracia

Numa democracia, nenhum dos Poderes é soberano. Soberana é a Constituição, pois é ela quem dá corpo e alma à soberania do povo.

Acima dos políticos estão as instituições, pilares do regime democrático. Hoje, no Brasil, inconformados com a democracia representativa se organizam no governo para solapar o regime democrático.

É intolerável assistir ao uso de órgãos do Estado como extensão de um partido político, máquina de violação de sigilos e de agressão a direitos individuais.

É inaceitável que militantes partidários tenham convertido órgãos da administração direta, empresas estatais e fundos de pensão em centros de produção de dossiês contra adversários políticos.

É lamentável que o Presidente esconda no governo que vemos o governo que não vemos, no qual as relações de compadrio e da fisiologia, quando não escandalosamente familiares, arbitram os altos interesses do país, negando-se a qualquer controle.

É inconcebível que uma das mais importantes democracias do mundo seja assombrada por uma forma de autoritarismo hipócrita, que, na certeza da impunidade, já não se preocupa mais em valorizar a honestidade.

É constrangedor que o Presidente não entenda que o seu cargo deve ser exercido em sua plenitude nas vinte e quatro horas do dia. Não há “depois do expediente” para um Chefe de Estado. É constrangedor também que ele não tenha a compostura de separar o homem de Estado do homem de partido, pondo-se a aviltar os seus adversários políticos com linguagem inaceitável, incompatível com o decoro do cargo, numa manifestação escancarada de abuso de poder político e de uso da máquina oficial em favor de uma candidatura. Ele não vê no “outro” um adversário que deve ser vencido segundo regras, mas um inimigo que tem de ser eliminado.

É aviltante que o governo estimule e financie a ação de grupos que pedem abertamente restrições à liberdade de imprensa, propondo mecanismos autoritários de submissão de jornalistas e de empresas de comunicação às determinações de um partido político e de seus interesses.

É repugnante que essa mesma máquina oficial de publicidade tenha sido mobilizada para reescrever a História, procurando desmerecer o trabalho de brasileiros e brasileiras que construíram as bases da estabilidade econômica e política, que tantos benefícios trouxeram ao nosso povo.

É um insulto à República que o Poder Legislativo seja tratado como mera extensão do Executivo, explicitando o intento de encabrestar o Senado. É deplorável que o mesmo Presidente lamente publicamente o fato de ter de se submeter às decisões do Poder Judiciário.

Cumpre-nos, pois, combater essa visão regressiva do processo político, que supõe que o poder conquistado nas urnas ou a popularidade de um líder lhe conferem licença para ignorar a Constituição e as leis. Propomos uma firme mobilização em favor de sua preservação, repudiando a ação daqueles que hoje usam de subterfúgios para solapá-las. É preciso brecar essa marcha para o autoritarismo.

Brasileiros erguem sua voz em defesa da Constituição, das instituições e da legalidade.

Não precisamos de soberanos com pretensões paternas, mas de democratas convictos.


Estou aqui fazendo minha parte pela defesa de nossa democracia.
Gostaria de agradecer a recomendação;
e assinem...

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Ler devia ser proibido

"A pensar fundo na questão, eu diria que ler devia ser proibido.


Afinal de contas, ler faz muito mal às pessoas: acorda os homens para realidades impossíveis, tornando-os incapazes de suportar o mundo insosso e ordinário em que vivem. A leitura induz à loucura, desloca o homem do humilde lugar que lhe fora destinado no corpo social. Não me deixam mentir os exemplos de Don Quixote e Madame Bovary. O primeiro, coitado, de tanto ler aventuras de cavalheiros que jamais existiram meteu-se pelo mundo afora, a crer-se capaz de reformar o mundo, quilha de ossos que mal sustinha a si e ao pobre Rocinante. Quanto à pobre Emma Bovary, tomou-se esposa inútil para fofocas e bordados, perdendo-se em delírios sobre bailes e amores cortesãos.

Ler realmente não faz bem. A criança que lê pode se tornar um adulto perigoso, inconformado com os problemas do mundo, induzido a crer que tudo pode ser de outra forma. Afinal de contas, a leitura desenvolve um poder incontrolável. Liberta o homem excessivamente. Sem a leitura, ele morreria feliz, ignorante dos grilhões que o encerram. Sem a leitura, ainda, estaria mais afeito à realidade quotidiana, se dedicaria ao trabalho com afinco, sem procurar enriquecê-la com cabriolas da imaginação.

Sem ler, o homem jamais saberia a extensão do prazer. Não experimentaria nunca o sumo Bem de Aristóteles: O conhecer. Mas para que conhecer se, na maior parte dos casos, o que necessita é apenas executar ordens? Se o que deve, enfim, é fazer o que dele esperam e nada mais?

Ler pode provocar o inesperado. Pode fazer com que o homem crie atalhos para caminhos que devem, necessariamente, ser longos. Ler pode gerar a invenção. Pode estimular a imaginação de forma a levar o ser humano além do que lhe é devido.

Além disso, os livros estimulam o sonho, a imaginação, a fantasia. Nos transportam a paraísos misteriosos, nos fazem enxergar unicórnios azuis e palácios de cristal. Nos fazem acreditar que a vida é mais do que um punhado de pó em movimento. Que há algo a descobrir. Há horizontes para além das montanhas, há estrelas por trás das nuvens. Estrelas jamais percebidas. É preciso desconfiar desse pendor para o absurdo que nos impede de aceitar nossas realidades cruas.

Não, não dêem mais livros às escolas. Pais, não leiam para os seus filhos, pode levá-los a desenvolver esse gosto pela aventura e pela descoberta que fez do homem um animal diferente. Antes estivesse ainda a passear de quatro patas, sem noção de progresso e civilização, mas tampouco sem conhecer guerras, destruição, violência. Professores, não contem histórias, pode estimular um curiosidade indesejável em seres que a vida destinou para a repetição e para o trabalho duro.

Ler pode ser um problema, pode gerar seres humanos conscientes demais dos seus direitos políticos em um mundo administrado, onde ser livre não passa de uma ficção sem nenhuma verossimilhança. Seria impossível controlar e organizar a sociedade se todos os seres humanos soubessem o que desejam. Se todos se pusessem a articular bem suas demandas, a fincar sua posição no mundo, a fazer dos discursos os instrumentos de conquista de sua liberdade.

O mundo já vai por um bom caminho. Cada vez mais as pessoas lêem por razões utilitárias: para compreender formulários, contratos, bulas de remédio, projetos, manuais etc. Observem as filas, um dos pequenos cancros da civilização contemporânea. Bastaria um livro para que todos se vissem magicamente transportados para outras dimensões, menos incômodas. E esse o tapete mágico, o pó de pirlimpimpim, a máquina do tempo. Para o homem que lê, não há fronteiras, não há cortes, prisões tampouco. O que é mais subversivo do que a leitura?

É preciso compreender que ler para se enriquecer culturalmente ou para se divertir deve ser um privilégio concedido apenas a alguns, jamais àqueles que desenvolvem trabalhos práticos ou manuais. Seja em filas, em metrôs, ou no silêncio da alcova… Ler deve ser coisa rara, não para qualquer um.

Afinal de contas, a leitura é um poder, e o poder é para poucos.

Para obedecer não é preciso enxergar, o silêncio é a linguagem da submissão. Para executar ordens, a palavra é inútil.

Além disso, a leitura promove a comunicação de dores, alegrias, tantos outros sentimentos… A leitura é obscena. Expõe o íntimo, torna coletivo o individual e público, o secreto, o próprio. A leitura ameaça os indivíduos, porque os faz identificar sua história a outras histórias. Torna-os capazes de compreender e aceitar o mundo do Outro. Sim, a leitura devia ser proibida.

Ler pode tornar o homem perigosamente humano."

Guiomar de Grammon é graduada em História, Licenciatura Plena e Bacharelado, pelo Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Ouro Preto, em Minas Gerais. In: PRADO, J. & CONDINI, P. (Orgs.). A formação do leitor: pontos de vista. Rio de Janeiro: Argus, 1999. pp.71-3

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Não canso de visitar o blog do professor Wagner de literatura, e escutar inúmeras vezes Rosa de Hiroshima, no post A Literatura, a Música e a Guerra, então agora, está aqui para vocês, essa geniosa obra do fraquíssimo poeta Vinicius de Moraes:
"Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas, oh, não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa, sem nada"

Na voz de Ney Matogrosso:



quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Ignorantes de plantão...

Estava eu, ontem a noite, conversando mais uma vez com uma amiga no msn, quando começamos a debater sobre a ignorancia das pessoas, e principalmente, quais suas soluções.

Um dia após outro, as pessoas resolvem cada vez mais, fechar os olhos para o mundo. Catástrofes humanas e naturais ocorrem mais agressivamente e o ser humano, único ser racional sobre a face desse planeta, apenas as ignoram.

Aquecimento global, guerras, terrorismo, analfabetismo, corrupção, derretimento de calotas polares, vazamento de petróleo, crises políticas e economicas... "Quem liga?? Não me afeta".

Do outro lado, está a copa do mundo... Aproximadamente um mês de jogos, um atrás do outro, vários países como o Brasil, pára pra assistir jogos, não só de sua seleção, mas até de outras, e esquece que o mundo não se resume àquilo.

Em quanto ocorrem esses eventoss de alcance mundial, pessoas continuam morrendo, espécies entrando em extinção, terrorismo espalhado por todas as partes, problemas sociais...

Resumindo, a uma repleta ignorância com o restante do mundo... fazem vista grossa, dando importância somente àquilo que os atingem ou os divertem.

Vamos aproveitar mais uma vez o contexto das eleições. O brasileiro é OBRIGADO a votar a cada 4 anos aqui no Distrito Federal, em outras localidades a cada 2 anos. E pessoas dizem: "Que diferença faz? Apenas meu voto não fará a diferença" ou então "vou votar em fulano porque ele se veste bem". Frases desse tipo fazem eu querer me tornar cego, surdo e murdo. E essa ignorância se estende a assuntos como política, economia, esporte, cultura, religião, entre outros. é o tal do dizer "to nem ai", "quem liga?"

AAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHH!!!!!

Mas insisto em dizer... Essa é a educação que tivemos. Enquanto isso não for modificado, 51% dos eleitores vão continuar sendo analfabetos funcionais.




Prova de Música - 3° Ano - La Salle Brasília:

"Tomando como referência a postura de uma platéia diante da apresentação de obras musicais dos diversos gêneros, conclui-se que o brasileiro, de uma forma geral, saberia como comportar-se durante a audição da Sonata número 23, opus 57, de Beethoven, principalmente, no que diz respeito ao momento correto de aplaudir o intérprete".

Certo ou Errado?

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Censura...

Boa Tarde leitores...

Em primeiro lugar, domingo, 15/08, foi aniversário do Sr. Boladaço, com comemoração no parque da cidade, um churrascão, no dia 14/08... Obrigado a todos que compareceram.

________________________________

Mas agora vamos ao que interessa...

CENSURA...

Nossa, essa palavra causa arrepios em qualquer ser humano... e remete no pensamento a falta de liberdade de expressão, supervisionamento sobre os meios de informação e cultura, ditadura de Vargas, dos militares, governos autoritarios e totalitários em todo o mundo, Cuba, Coréia do norte. Tudo isso vem na cabeça de uma pessoa bem informada historicamente.

Mas então, organizando as idéias:

O que é uma Censura?

Impedir a liberdade... Não só de expressão, mas também aquela que nos permite conhecer de tudo... Notícias, as artes, conhecimentos históricos, etc. Ou seja, toda sua liberdade em relação a tudo fica subordinada a outro ser.

Normalmente e diretamente, esse sistema é aplicado após golpes de Estado, ou seja, durante uma ditadura.

Casos conhecidos no Brasil, foram a ditadura de Getúlio Vargas [DIP], governo militar [DCDP]. No mundo, temos os fascistas e comunistas, na Itália, Alemanha, União Soviética, hoje em dia em Cuba, Coréia do Norte, Venezuaela.

Mas então,  acho que deu para exclarecer que diabos é uma censura.

Então vamos ao ponto onde quero chegar...

A CENSURA é implantada somente por um Estado?

Vejamos jornais, televisões e radios... Todos contém alguém controlando o que vai ser exibido para a população, qual é o "melhor" conteúdo a ser apresentado.

Todos eles também, por trás, possuem uma ideologia. Aproveitando a época de eleição, exemplos disso são as revistas Veja [José Serra], Época [Dilma Rouseff], Istoé [pelo que leio, acredito que a Marina Silva].
Todas essas revistas, por mais que tentam esconder, elas tendem a defender um lado político, e atacar mais o outro.

Outro exemplo é a Globo, o Bradesco, que sempre vão apoiar quem estiver no governo, pois é quem os salvam da falência.

Enquanto isso é apenas uma disputinha ideológica, tudo bem, mas tudo piora quando se envolve a mente da população, a manipulação de idéias usufruindo da "burrice" do povo.

Me desculpem, mas 51% dos eleitores são analfabetos funcionais, caso vocÊs não saibam. Apenas sabem ler e escrever, mas não tem uma formação adequada da mente.

Apartir do momento que uma pessoa não adiquire uma formação ideológica adequada, podemos dizer que ela está inapropriada a decidir o que é o melhor tanto pra ela como pra sociedade. Não digo isso só politicamente, mas também culturalmente, que é o ponto onde quero chegar.

Quando uma pessoa não associa um conhecimento com qualidade, ela passa a "absorver" tudo que lhe fornecem com facilidade, tudo aquilo que não exige uma ccerta reflexão. O exemplo disso, que uma amiga usou um dia desses em uma conversa no msn, é o tal do "rebolation".

"O Rebolation é bom", "Mão na cabeça que vai começar", "O rebolation" "se você fizer fica melhor"

Que mensagem isso tem?? Como uma professora minha de gramatica diria, "é vazio de significado". Porém, é sucesso nacional... E culpa de quem, que é sucesso nacional? DA MÍDIA... se não fosse ela, talvez mais da metade do Brasil nem conhecesse a praga.

Sintetizando, jornais, televisões, revistas e radios manipulam sim o que você deve conhecer, e lógico, tudo de uma maneira que beneficiem eles, que é todo brasileiro continuando em sua plena mediocridade.

Obaaaaaaa \o/

"Transforma o Brasil inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro", já dizia o Cazuza...

Reflitam...

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Nossa... isso aqui anda tão abandonado, mas não desisti ainda, principalmente após essa semana. Deixa eu relatar o que ocorreu:

Nessa terça-feira, estava eu numa gostosa aula de história [sem ironias] quando o professor resolve me chamar até sua mesa para pedir o endereço desse blog, alegando que alguém havia lido meu blog, e tinha gostado, e que ele também gostaria de ler. Ai no final da aula, quando fui lhe entregar um pedaço de papel com o link, ele me contou que a professora de redação havia tomado conhecimento desse sitio e compartilhado com alguns colegas de trabalho.

Achei interessante, pois quem diria, um dia estava com um pequeno grupo de amigos lendo meu blog, e no outro dia, descubro que professores também conhecem o misero Blog do Boladaço.Não sei se gostaram ou não, mas o interesse deles fez com que voltasse minha inspiração para escrever.

___________________________________________________

Um dia desses estava lendo o blog do meu amigo Sbrabues, e vi um post chamado  "O que é ser cult?"... ai resolvi comentar, fazer o primeiro comentário. Porém, esse primeiro comentário gerou uma grande polêmica. Então, antes de querer saber o que é ser cult, eu gostaria de jogar uma pergunta no meu blog, para quem quiser, responder:

                
O QUE É CULTURA?

Respondam por favor...

quarta-feira, 28 de julho de 2010

terça-feira, 13 de julho de 2010

Contradições alheias

O que eu escrevo??

Não sei, penso em tantas coisas durante o dia, porém, quando chego na frente de um computador, pareço um analfabeto ideológico, não sei formular minhas idéias... pior... pareço que sofro de algum problema de memória pois não lembro mais o que formulei na minha cabeça durante o dia... Deve ser por isso que ando esquecendo coisas pelo meio do caminho.. sempre sofri disso, desde pequeno...

Mas então, enquanto digitava essa introduão patética, lembrei de assunto que gostaria muito de falar sobre, que me deixou muito furioso hoje pela manhã, as contradições do dia a dia... Exemplos delas:

Criticar burguês, sendo que é um, falar mal de uma prática, sendo que a pratica... entre outras coisas...

Vocês podem não perceber, mas estão rodeadas dessas...

Esses atuais vloguistas são os maiores exemplos disso... eles resumem suas vidas a criticarem eles mesmos... A MODINHA... a partir do momento que um cara vem e me diz: tá na moda criticaro que está na moda: O CARA É A MODA... E ELE CRITICA A MODA... então qual é o resultado do ciclo???

Ahhhh cara, para de me falar que odeia Justin Biba, restart, essas coisas... TU ESCUTAAAA...

Ai dou razão aos vloguistas lá de cima, na parte em que dizem que está na moda criticar  a moda... tem gente que fala mal porque é "maneiro", mas acaba sendo hipócrita, pois 2 minutos depois, acaba caindo no gosto mundial...ou seja, acaba se contradizendo...

aaahhh mew... na boa cara... assume quem tu é de verdade... personalidade própria é bom.. é melhor você ser identificado pela sua identidade do que pelo seu RG... Registro Geral já tem falsificação, agora vc vai querer falsificar até seu geito de ser??? fica a dica ai... seja original...

terça-feira, 6 de julho de 2010

Onde nós vamos parar?

Um dia desses eu fiquei bolado e tive a idéia pra esse post, que vai ser minúsculo... hehe

Hoje vim questionar uma coisa interessante de ser observada e pra isso vou estabelecer uma comparação aqui, entre dois períodos de tempo.

1970 - 1989 VS 2000 - Hoje

Bem diferente, né? Então vamos estabelecer uns temas para serem observados...

Primeiro tema:

Televisão

Antes:




Depois:



Dispensa comentários...


Programas infantis

Antes:



Depois
:



Geral.com - Tá de piada comigo né?

Desenhos animados

Antes:



Depois:



Sempre tinha aquela mensagem no final de cada episódio do He-Man :)


Brinquedos

Antes:



Depois:



Parabéns para quem sabe o que é o Merlin!


Brincadeiras de criança

Antes:



Depois:










tá bom, deixei em branco....


O Cara legal


Antes:



Depois:



.....


Mulher bonita

Antes:



Depois:



Questão de gosto?


Pop:


Antes:



Depois:



Que decadência......


Madonna

Antes:



Depois:



Não resisti KKKKKKK (levei um susto com essa foto, ok)


Bandas "revelação"


Antes:


Metallica - 1981

Iron Maiden - 1975

Megadeth - 1983

(E muitos outros que tô com preguiça de colocar)

Depois:

Cine - 2007

Restart - 2009

Justin Bieber - 2009

É isso aí (Y)


Filmes

Antes:

O Exorcista - 1973

Depois:

Crepúsculo - 2008

POR QUÊ? ME DIZ? POR QUÊ?


Então, aí estão os tópicos que achei mais importante de serem observados, a reflexão eu vou deixar pra vocês:

ONDE A GENTE VAI PARAR???????

domingo, 4 de julho de 2010

Coloridos n° 4 - Amor na música

Pessoal,

     Na minha postagem "coloridos n° 3", ocorreu alguns problema de interpretação no meu texto, que gostaria de explicar a todos, antes que cause maiores confusões:

"E sabe o que me deixa indignado??? Eles SÓ falam de amor meu... QUE RAIVAAAA... Por que não utilizar suas músicas para melhorar uma sociedade?? A sociedade é carente de informação, cultura, aprendizado, então, não só eles, mas todos, só sabem falar de amor, porque é fácil..."

Gente... por favor... aprendam a ler... "Eles falam de amor"... porra cara... o que eu quero dizer com isso??? É QUE ELES SÓ SABEM FALAR DISSO... Não tem outra coisa em mente... é interessante diversificar temas... ajuda a atrair o público, demonstrando uma certa inteligencia... a galera gosta :D

Segunda parte está aqui:

"Para que uma empresa vai patrocinar uma banda que critica o Estado, sendo que ela defende o governo, que ao mesmo tempo, ajuda a empresa a sair do sufoco nas horas necessárias? Para que ela vai querer uma banda que fale mal do povo medíocre, sendo que são eles que lhe dão audiência? Então vamos continuar na mediocridade do amor, que ai o povo namora, beija, se inspira na música, trepa, chifra, faz filho, e é mais babaca para população vindo ai... uhuuuuulll!!!"

"Então vamos continuar na mediocridade do amor, que ai o povo namora, beija, se inspira na música, trepa, chifra, faz filho, e é mais babaca para população vindo ai... uhuuuuulll!!!"

Em parte, concordo que me expressei mal... Assim... não quero dizer que falar de amor seja medíocre... Como meu amigo disse, Renato Russo, Cazuza, Freddie Mercury, etc, falavam desse lindo sentimendo que todo ser humano sensivel sente... E de uma forma linda... rico vocabulario, poéticamente, e o melhor e mais importante: FALAVAM DO SENTIMENTO...

Hoje em dia, as pessoas escutam as músicas coloridas, e saem na rua para fazer o que???  trepar, chifrar, fazer filho, usar drogas, beber, virar homosexuais porque é modinha, etc... e pior... COM 12, 13, 14 ANOS DE IDADE... O que uma pessoa dessa tem na cabeça???

Já dizia a Rita Lee, amor e sexo são 2 coisas completamente diferentes... Tanto para praticar, sentir, e expressar...

Resumindo:
-Falem desse sentimento maravilhoso que é o amor, porém, devem saber expressar ele de forma adequada... e não se prendão somente a esse assuno...

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Observação

Pessoal... gostaria de fazer uma leve observação, antes que me critiquem...

todas essas colocações que estou fazendo nas ultimas postagens, é referente ao século XXI

Coloridos n° 3 - Como eles fazem pra chegar onde estão?

Gente, eu critico muito, mas já está tão clichê culpar a mídia por tudo né??? Então resolvi filosofar um pouco...  E vamos partir nessa viagem juntos agora...

Antes dos arco-íris se formarem, é necessária a refração do raio ultra-violeta em uma porção de água... O que quero dizer com isso, além de comparar os coloridos ao arco-íris??

Quero dizer que nada se forma do "nada"... Lavoisier já dizia em 1774... "Na natureza, nada se cria, nada se perde... tudo se transforma"...

Da mesma maneira que um arco-iris precisa da água para ser visualizado, essas bandinhas precisam de um meio para conseguirem um dia ser alguém...

Como não conheço bem a história desses seres, vou citar exemplos...

COMO COISA RUIM CHEGA EM UM APOGEU?

Muitas vezes, os pais dessas criaturas já são alguém no mundo, trabalham em alguma gravadora, rádio, rede de televisão, revista, jornal, agência de eventos... Preciso dizer mais alguma coisa?? Os pais com dózinha dos filhinhos queridinhos, vão lá, e aceleram o processo das bandas, já colocam eles pra gravar um cd, tocar em festivais, aparecer em um programa, divulgar a música, etc, sem nínguem ao menos conhecer o que os caras tocam...

Exemplo
Fiuk (Banda Hori), filho do Fábio Júnior... até ator virou...

Não escorre uma gota de suor na cara desse povo... e já estão ai, vendendo milhares de discos...

E sabe o que me deixa indignado??? Eles só falam de amor meu... QUE RAIVAAAA... Por que não utilizar suas músicas para melhorar uma sociedade?? A sociedade é carente de informação, cultura, aprendizado, então, não só eles, mas todos, só sabem falar de amor, porque é fácil... Qualquer um faz riminhas românticas para compor UM CD, porque disso eles não passam... tá bom... vamos por uma bandinha um pouquinho melhor... QUATRO CDs, dois de estúdio, um ao vivo, e um acústico, melhorou?? Olha só, até 2 dvds os caras vão ter :D

Tá... mas ainda existem os casos dos que também falam de amor, porém, ralam pra chegar a um sucesso... A banda começa num quartinho da casa de alguém, ai evolui pra garagem.. [se eles morassem em um bairro melhor, algum vizinho, por estar de saco cheio, ia colocar eles já dentro de alguma empresa, mas não, eles são fudidos]... Ai olha só como eles evoluem, começam a pagar por um estúdio para ensaios... ou porque a mesada aumentou, ou porque alguém começou a trablhar, ou então porque os pais não aguentavam mais, ai resolveram pagar, espulsando de casa.

Ai sempre tem um mais popularsinho na escola, que começa a chamar o povo pros ensaios, as meninas se apaixonam pelo baixista gatinho, até viram pseudo-fãs... Ai começam a surgir pseudo-shows, no anivversário de alguém, na festa da igreja, na festa junina, no intervalo de algum colégio, mais meninas se apaixonam pelo baixista gatinho, ai onde tem muulher, tem homem pra pegar as menininhas, que também acabam virando pseudo-fãs... E onde tem gente tem o que?? Obaaaa... tem jornal, televisão, olheiros, etc...

E ai começa... Vamos num programa?? Vocês querem tocar em tal festival?? Gravar um demo de garça na minha gravadora?

Mas por que fazem isso?? Os caras são bons?? NÃÃÃÃOOO MEEEUUU... ELES SÓÓÓÓÓ FALAAAM DE AMOOR PORRAAAA...
Eles fazem isso porque deu audiência ali, tá cheio de gente naquele showzinho, então, se teve repercussão naquele lugar, pode ter no resto do país também... O que custa tentar?? Ou seja, muitas vezes os caras nem sabem o que os moleques tocam, mas deu IBOPE??? então vamos gravar, vamos fazer megashows, vamos ganhar dinheiro...

Mas tudo que fala de um assunto só, num estilosinho só, numa batidinha só, ENJOA... Ai quando se passa 1 ano de sucesso, os caras não tem mais criatividade para nada, não cria mais nada, ai jogam eles de lado, e então: VAMOS ATRÁS DE OUTRA BANDA!

E o processo se repete...

Mas além de todo esse processo para ver se dá audiência, também há o fator "sobre o que eles falam na letra?? esse tema pode trazer prejuízo para mim??"

Para que uma empresa vai patrocinar uma banda que critica o Estado, sendo que ela defende o governo, que ao mesmo tempo, ajuda a empresa a sair do sufoco nas horas necessárias? Para que ela vai querer uma banda que fale mal do povo medíocre, sendo que são eles que lhe dão audiência? Então vamos continuar na mediocridade do amor, que ai o povo namora, beija, se inspira na música, trepa, chifra, faz filho, e é mais babaca para população vindo ai... uhuuuuulll!!!

Mas ainda existe aqueles que são bons de verdade... escrevem bem, tocam bem, inteligentes, pois tiveram estudo, não chegaram ao apogeu com 10 anos de idade, mas sim aos 25, 30 anos... O que é feito deles atualmente???

Vão tentar a sorte na internet, que ainda é o meio mais democratico, para discipar informação... Mas o que acontece?? Quem escuta eles, também é a população inteligente, que é a minoria... E acabam sendo conhecidos como os undergrounds, ou seja, os desconhecidos... pois eles correm atrás de uma boa cultura... os outros não, os outros querem comidinha mastigada na boca, para só engolir...

Não preciso falar por que a mídia não quer eles não né?? Vocês já sabem que esses não são favoraveis para eles... pois disperta um senso crítico naqueles que são capazes de absorve...

Então pessoas, é isso que acontece... eu foco mais na música, porque é o que gosto, porém ocorre em todos meios de informação e arte...e querendo ou não, todo esse processo de seleção da mídia, se chama CENSURA... é... ela mesma... a tão temida de todas ditaduras... porém, nesse caso, não é o Estado que impõe ela... e não é exposta, e sim escondida... nínguem percebe que o que conhecemos é indiretamente selecionado por alguém...

Então é isso... bjinhos... e curtam bem seus arco-íris

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Coloridos n° 2 - Protesto Déboriano...

"Vocês querem apostar quanto, que restart, cine e bandinhas que estão na moda, serão esquecidas daqui no máximo 3 anos? eu não consigo entender o porque de vocês ouvirem esse lixo musical, letra? instrumental? eles copiam frases escritas por crianças de 13 anos ''aposto 1 beijo que você me quer'' isso é uma letra boa? pelo amor de Deus né, tem um clipe EDITADO em que o baxista dessa porcaria de banda ERRA a musica, como isso é possivel?


essas bandas de hoje em dia são simplesmente marketing, filinhos de papais, sem dom musical algum, que recebem dinheiro de patrocinadores, por isso usam as roupas coloridas, que antes não vendiam nada.. 'patrocinio' ! Ai essas bandas vão lá e tocam um G e um D (são notas musicas caso não saibam, SOL e RÉ) certos e não cantam nada, com uma voz horrenda e completamente desafinada (isso não é opinião, se você perguntar a alguém que realmente entenda de música, eles concordarão), assim os fãs alucinados compram as roupas que eles usam fazendo com que a empresa que patrocina esses merdas enriqueçam patrocinando mais e mais essas bandas.

Ai aqui fica o vazio, a minha dúvida.. que é: não entendo o PORQUE das crianças gostarem disso, porque? '-'


não me respondam que é a letra, o instrumental, a voz, sabemos que não é isso, eu acredito que essas bandas façam tanto sucesso porque 20% são fãs de verdade ai 50% são maria vai com as outras que querem se enquadrar em um grupo social e são de certa forma ‘comandadas’ pelos 20%, esses 70% são MENINAS (publico alvo das bandas ruins) ai restam-nos 30% em que 10% são gays, (meninos gays) e os outros 20% são meninos querendo catar as menininhas que vão no show.

Eu escuto punk, heavy metal, hard rock, grunge, rock prog., rock alternative e mais alguns estilos de rock ‘n’ roll que não me lembro. E acho um desrespeito para com os astros do nosso rock nacional dizer que Restart é HAPPY ROCK:


1º restart não pode se enquadrar em rock, porque é muito ruim.

2º rock não é feliz.

Sendo assim o nome está errado :D

Eu ouvir dizer que tem uns coloridinhos por ae dizendo que esse tal de happy rock é pós-punk, não estraguem o punk galera, que Joey Ramone revira-se no caixão (vocês nem devem conhecer, mais ele é um dos astros do punk. Universalmente falando)


Bem soube também que alguns de vocês escutam bandas de hard rock e até uns heavy, ai eu fico mais louca ainda, como vocês conseguem gostar de algo tão ruim como restart e ao mesmo tempo gostar de algo tão bom como o heavy, hard?

Eiiiiiiiiin? Pelo amor meu Deussss, mundo perdido da porra.

Pois bem ai está minha opinião, se vocês aceitam ou não problema de vocês eu só estou compartilhando o que penso.

bem, despois tentem ler
obrigada
é só minha opinião
vocês vão me odiar depois de ler mesmo
então to saindo
faloou beijos"
Essa pessoa que teve o trabalho de criticar os Coloridos diretamente, através do chat deles, atende pelo pseudônimo de Débora... é lógico que não vou divulgar seu verdadeiro nome...

Mas então, é díficil encontrar uma pessoa boa dessas num chat cheio de arco-íris... Viramos até colegas de anti-colors...

Só que ela não me forneceu a resposta definitiva se eu poderia postar seu texto ou não... então resolvi postar... qualquer objeção, me avise débora...

Ela se encaixa na espécie de poessoa que CONHECE e ai sim, pode FALAR MAL

Depois analisarei a fundos o que ela disse... terei muito tempo nas férias pra postar muito aqui...

Abraços...

Coloridos n° 1

Como se fala mal de algo sem conhecer??
Me expliquem por favor... quero descobrir esse dom....

Pra começar, julgar algo sem conhecê-lo, é preconceito...

Eu não estou querendo defender nínguem não, mas fico bolado quando alguém resolve dizer - eu odeio cine.

Cara, na boa... eu também odeio [cine foi só um exemplo, mas odeio essas músicas do gênero que eu não sei classificar], mas antes de falar mal, antes de detona-los, eu procurei saber qual eram seus trabalhos, procurei saber sobre o estilo, ESCUTEI infelizmente. Mas apartir disso, eu digo que tenho direito de critica-los, pois tenho argumentos suficientes contra suas mentalidades, simplicidade, futilidade...

Não falo só das bandas não, que são as grandes manipuladoras dos jovens atuais, mas também desses jovens...

Vocês vão reparar que durante os próximos dias, estarei criticando muito os coloridos, pois tive a infelicidade de ingressar em um groups.im da banda Restart [uma espécie de chat, porém, através do MSN], e pude observar os fãs dessas coisas:

Idade: 12 a 16 anos
Sexo: Maioria feminino
Aparência: Beleza é o que importa
Pensamento cultural: "RESTART É TUDÃO"
Nota de 0 a 10: 3
Resumo: Inúteis Sociais

A banda em si, também acho ridicula, mas o que posso fazer? Os caras foram "inteligentes", aproveitaram que a mídia está comprando músicas de 3 acordes básicos, e como ela manda na mente da maioria, conseguiu ingressar os coloridos na mente do povo. Agora ganham dinheiro à rodo e são famosos [mesmo que temporariamente], sonho de muitos.

Então, percebam essa, como uma postagem introdutória ao assunto... tem muita coisa pra falar desses coloridos...

Bem vindos a série...

abraços a todos, e continuem acompanhando
"Batatinha quando alface
E banana com mamão
Cebolinha eu só engulo
Misturada no feijão"

Aventuras de Alice no País das Maravilhas - Lewis Carrol
Tradução: Jorge Furtado e Liziane Kugland

sexta-feira, 18 de junho de 2010

A Nossa Perfeição...

"Vamos celebrar
A estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja
De assassinos
Covardes, estupradores
E ladrões...

Vamos celebrar
A estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso estado que não é nação...

Celebrar a juventude sem escolas
As crianças mortas

Celebrar nossa desunião...
Vamos celebrar Eros e Thanatos
Persephone e Hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade...

Vamos comemorar como idiotas
A cada fevereiro e feriado
Todos os mortos nas estradas
Os mortos por falta
De hospitais...

Vamos celebrar nossa justiça
A ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre
E todos os impostos
Queimadas, mentiras
E seqüestros...
Nosso castelo
De cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda a hipocrisia
E toda a afetação
Todo roubo e toda indiferença
Vamos celebrar epidemias
É a festa da torcida campeã...

Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar o coração...

Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado
De absurdos gloriosos
Tudo que é gratuito e feio
Tudo o que é normal
Vamos cantar juntos
O hino nacional
A lágrima é verdadeira
Vamos celebrar nossa saudade
Comemorar a nossa solidão...

Vamos festejar a inveja
A intolerância
A incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente
A vida inteira
E agora não tem mais
Direito a nada...
Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta
De bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror
De tudo isto
Com festa, velório e caixão
Tá tudo morto e enterrado agora
Já que também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou
Essa canção...

Venha!
Meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão
Venha!
O amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera
Nosso futuro recomeça
Venha!
Que o que vem é Perfeição!..."

Dispensa mais palavras

Legião Urbana - Perfeição

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Comece seu dia sorrindo, para um mundo melhor...


Boa Noite Leitores...

Eita... que maravilha... Copa do Mundo, Futebol 3 vezes por dia, todo dia, todo mundo ama o Brasil, e nós vamos apanhar do país mais fechado politica e economicamente falando, a Coréia do Norte...

Mas comentei isso só pra não dizerem que deixei passar em branco a maldita copa do mundo...

Na verdade, estou aqui hoje, para falar sobre a cara de de fezes que vocês fazem quando vão para o colégio, quando vão estudar, ou seja, quando vão fazer suas obrigações... Não é só você ai não, eu também...

Todo dia, dentro da minha rotina, eu saio de casa 6:40, pego o metrô 6:45, quando está muito cheio o que vêm da ceilândia, eu espero o próximo, com isso, chego na 108 Sul por volta das 7:00, e no La Salle por volta das 7:25...

Durante essa minha trajetória, eu costumo encontrar pessoas parecidas, mas também, muitas diferentes de um dia para o outro, algumas sozinhas, outras com amigos... umas lendo, escutando música, dormindo, ou apenas em pé, ou sentada, com os olhos abertos, pensando em sei lá o que... talvez pensando em nada até...

Gostaria de destacar a relação entre as que estão sozinhas, e as que estão com amigos, familiares, namorados, etc...

Aquelas que estão acompanhadas, costumam ir conversando com seu companheiro, rindo, chorando, desabafando, etc, ou seja, expressando algum sentimento...

Mas existem aqeles que estão sozinhos [no caso, a maioria]... sempre muito frios, sem expressar sentimento algum... aparentam não sentir prazer no que fazem... No caso daqui de Brasília, muitos funcionários públicos, que passaram em um concurso, para ganhar um salário grandioso, porém, não gosta do que faz, mas pensa que o salário recompensa essa dor.

Mas então, sexta feira passada, nessa minha rotina, me chamou atenção uma mulher no metrô, além de linda, era encantadora... não estava lendo, não estava escutando música, não estava acompanhada [nem arroizei :/], não estava fazendo nada de mais, mas diferente de todos nós que a acompanhavam no metrô, ELA ESTAVA SORRINDO... Talvez por algum motivo nos pensamentos dela, ou talvez até atoa mesmo, mas o sorriso dela me contagiava... e até hoje estou com aquela imagem na cabeça daquela bela moça...

Então pessoal, quem sabe, além de melhorar seu próprio dia, iniciando ele com um belo sorriso estampado na cara, você não ajude a melhorar aquele dia de muitos outros, podendo transmitir boas energias... Foi isso que aconteceu comigo naquela sexta feira, e teria sido completamente maravilhosa, se não tivesse chegado em casa, e estivesse sem internet :/ Mas tudo bem, isso acontece...

Mas é essa mensagem de hoje pessoal... espere que possam transmitir isso para seus dias-a-dias...

Abraços a todos...

domingo, 6 de junho de 2010

Poética - Manuel Bandeira

"Estou farto do lirismo comedido
Do lirismo bem comportado
Do lirismo funcionário público com livro de ponto expediente
protocolo e manifestações de apreço ao Sr. diretor.
Estou farto do lirismo que pára e vai averiguar no dicionário
o cunho vernáculo de um vocábulo.
Abaixo os puristas
Todas as palavras sobretudo os barbarismos universais
Todas as construções sobretudo as sintaxes de exceção
Todos os ritmos sobretudo os inumeráveis
Estou farto do lirismo namorador
Político
Raquítico
Sifilítico
De todo lirismo que capitula ao que quer que seja
fora de si mesmo
De resto não é lirismo
Será contabilidade tabela de co-senos secretário do amante
exemplar com cem modelos de cartas e as diferentes
maneiras de agradar às mulheres, etc
Quero antes o lirismo dos loucos
O lirismo dos bêbedos
O lirismo difícil e pungente dos bêbedos
O lirismo dos clowns de Shakespeare

- Não quero mais saber do lirismo que não é libertação".
Manuel Bandeira na década de 20 já estava cansado do sem-graça... E eu em 2010 também estou cansado do sem-graça...

Porém, há uma diferença entre o sem-graça dele, e o meu sem-graça... O dele, os parnasianos, pelo menos sabiam escrever bonito, dominavam a escrita, eram cultos, mesmo escrevendo poemas ridiculos, métricos, ritmados, "aviadados"...

O povinho do século XXI não... NÃO PASSA DE UM BANDO INÚTIL!!!! São poucas manifestações culturais que prestam atualmente, mesmo quando têm, são totalmente influenciados pelo que é do século passado... Cadê a nossa cara?? Cadê a elite cultural desse planeta?? Precisamos de pessoas inteligentes para representar nosso mundo... Chega de futilidades...

Precisamos definir nossa geração para fazer história da mesma maneira que os anos 60, 70 e 80 fizeram... Chega de guerras, matanças, catástrofes... Chega de falar de amor, dor de corno, drogas, anabolizantes, bebidas, quantas peguei no aSa.. Vamos falar do que presta...e entrar para história...

sábado, 5 de junho de 2010

A Lista

Faça uma lista de grandes amigos

Quem você mais via há dez anos atrás

Quantos você ainda vê todo dia

Quantos você já não encontra mais...

Faça uma lista dos sonhos que tinha

Quantos você desistiu de sonhar!

Quantos amores jurados pra sempre

Quantos você conseguiu preservar...

Onde você ainda se reconhece

Na foto passada ou no espelho de agora?

Hoje é do jeito que achou que seria

Quantos amigos você jogou fora?

Quantos mistérios que você sondava

Quantos você conseguiu entender?

Quantos segredos que você guardava

Hoje são bobos ninguém quer saber?

Quantas mentiras você condenava?

Quantas você teve que cometer?

Quantos defeitos sanados com o tempo

Eram o melhor que havia em você?

Quantas canções que você não cantava

Hoje assobia pra sobreviver?

Quantas pessoas que você amava

Hoje acredita que amam você?


terça-feira, 1 de junho de 2010

Orgulho de ser brasileiro

Poxa, que honra, fui chamado pra postar no famoso "Blog do Boladaço"

Pessoas que não me conhecem, eu escrevo no Obey your Masters, e vim aproveitar e fazer aquele merchandising básico rs (acessem!!)

Enfim, vim aqui com todo prazer, duas semanas depois do prometido, falar sobre um assunto que merece atenção.


Nacionalismo de merda


Esse assunto me veio na cabeça a um tempo atrás quando eu estava ouvindo Take No Prisoners - Megadeth, e uma frase me chamou atenção:

"Don't ask what you can do for your country
Ask what your country can do for you!"

O tema em geral da música nem é esse, mas a frase me inspirou a postar, ok foda-se.

Eu acho algumas coisas muito engraçadas, tipo, por que você torce pro Brasil na copa do mundo?

Porque você nasceu no Brasil. É complexo, pois se você tivesse nascido na Rússia, você ia torcer pra Rússia na copa, é verdade.

Mas torcer para futebol é uma questão que nem é legal de se comentar, pois entram outras questões em jogo.

Um outro dia desses um amigo meu foi resolver parada de se alistar no exército, jurar bandeira e pá... Espera. Jurar bandeira?? Que putaria é essa?? Me diz PORQUE eu tenho que jurar bandeira OBRIGATORIAMENTE?? Fico bolado com isso. Velho, o que eu fiz pra ter que jurar bandeira? Eu não me lembro de ter escolhido nascer no Brasil em hora nenhuma...

E quando o infeliz ainda é obrigado a servir?? PORRA!!

Isso me leva a uma outra questão, o Poder

"Back to the front
You will do what I say, when I say
Back to the front
You will die when I say, you must die
Back to the front
You coward
You servant
You blindman"

(Volte ao front de batalha!
Você vai fazer o que eu disser, quando eu disser
Volte ao front de batalha!
Você vai morrer quando eu disser: "Você deve morrer"
Volte ao front de batalha!
Seu covarde!
Seu servo!

Novild, metallizei a porra toda, mas se o Boladaço posta um vídeo da Lady Gaga no OYM, que que tem né?

De qualquer forma, ela retrata bem como é uma situação de guerra, o soldado não é nada mais do que um fantoche, obedecendo cegamente o seu "master" (hum)

Mas aí é foda também, desobedeceu, revoltou, se rebelou, morreu.

Antes de ser apedrejado (adoro ódio recíproco), eu queria dizer que eu gosto pra caralho dessa porra de país, mas é como eu ouvi dizer:

"The planet is fine. The people are fucked"

Tratado de Latrão

[obs antes de começar... com esse post não quero ferir a religião de nínguém... apenas apresentar a história que ocorreu]

Boa Noite Leitores...

Ontem pela noite, estava eu realizando meus estudos de História, questionario que o professor passou para hoje de manhã, quando me deparei com uma pergunta:

Sobre o Fascismo Italiano, o que foi o Tratado de Latrão?

_______________________

Antes de iniciar essa resposta, gostaria de explicar o que foi o fascismo italiano, para quem não sabe...

O Fascismo Italiano foi uma forma de governo  totalitario aplicado por Benito Mussolini na Itália em 1922 onde retirava do povo, toda sua liberdade, censurando imprensa, proibindo defensores de outro modelo de estado, proibindo também sindicalistas, etc. O Estado mandava em TUDO e combatia os governos liberais, democcraticos e comunistas.

Mussolini chegou a Primeiro-Ministro italiano através do povo, que através da Marcha sobre Roma, invadiu a capital italiana exigindo que Benito fosse nomeado.
________________________

Então, voltando ao assunto original do post, em 11 de Fevereiro de 1929, Benito Mussolini representando o governo italiano, e o cardeal Pietro Gasparri representando a Santa Sé, no papado de Pio XI, assinam o Tratado de São João Latrão, ou simplesmente, Tratado de Latrão,  e apartir desse momento, sendo reconhecida a independencia do Estado do Vaticano.
______________________________

Primeira Pergunta...

O que impedia a independência do Vaticano??

Em 1869, ocorreu a formação do Estado Italiano, unificando os Reinos de Sardenha,  Reino das Duas Sicilias, os Estados Pontificios [governados pela igreja], Reino Lombardo Venêto, o grão-ducado da Toscana, e os ducados de Parma e de Moderna, situados todos na penísula itálica.

"Durante o processo de unificação da península, a Itália gradativamente absorveu os Estados Pontifícios. Em 1870, as tropas do rei Vítor Emanuel II entram em Roma e incorporam a cidade ao novo Estado. Em 13 de março de 1871, Vítor Emanuel II ofereceu como compensação ao Papa Pio IX uma indenização e o compromisso de mantê-lo como chefe do Estado do Vaticano, um bairro de Roma onde ficava a sede da Igreja.  O papa porém, recusa-se a reconhecer a nova situação e considera-se prisioneiro do poder laico. Além disso, proibiu os católicos italianos de votar nas eleições do novo reino".

____________________________________

 Dessa forma inicia-se uma grande discussão entre a Igreja e o Estado italiano, surgindo a famosa Questão Romana, que só vem acabar em 1929 com a assinatura do tal Tratado de Latrão, que têm os seguintes três documentos na sua constituição:

  1. Um tratado político reconhecendo a total soberania da Santa Sé no estado da Cidade do Vaticano, doravante estabelecida.
  2. Uma concordata regulando a posição da Igreja Católica e a religião católica no Estado italiano.
  3. Uma convenção financeira acordando a liquidação definitiva das reivindicações da Santa Sé por suas perdas territoriais e de propriedade.

Com isso, com o Vaticano independente, formando o menor país do mundo, a Igreja começa a apoiar os fascistas. Ou seja, os apostólicos romanos são comprados através de trocas de favores. Mussolini diz: "Me apoie, que eu aceito a soberania, a independência do seu Estado, e ainda declaro sua religião como oficial em meu país".

Mas por que Benito Mussolini queria o apoio da Igreja?

1° - A igreja por ter sua sede em Roma, sempre teve a maioria dos italianos católicos...
2° - Religião com maior número de seguidores no mundo...
3° - Eram anti-comunistas...

Destaque para 3ª opção... Até hoje não sei formar uma opnião sobre como definir a Igreja politica e economicamente... Mas eles se definiam anti-comunistas pois estes eram famosos por serem ateus...

Resumindo... o Papa Pio XI não fechou os olhos para o fascismo... ele enchergou tudo e APOIOU...

A Igreja Católica Apostólica Romana apoiou um dos métodos de governo mais barbaros da história... o FASCISMO... Agora tenho curiosidade de saber qual foi sua relação com o Nazismo...

Mas então pessoal... não critico em momento algum a fé de vocês, com o crisianismo em si, mas isso são apenas FATOS HISTÓRICOS... Da mesma maneira que Joana D'Arc foi assassinada queimada viva pelo Tribunal da Santa Inquisição... são apenas fatos...

Abraço a todos... e até a proxima...

domingo, 30 de maio de 2010

Fim...

Por volta das 17:30 concluimos os 110 desafios do tal Desafio Nacional Acadêmico, concluindo sua primeira parte...

Aguardamos agora a classificação para o Enigma Final...

Gostaria de agradecer a todos que estiveram conosco nesse final de semana nos ajudando de todas as maneiras durante o dia, noite e madrugada...

abraços... talvez essa noite ainda volte a rotina...

3hrs... zzzzzzzzzzzzzzzzz

Eu sei que vocês não querem saber nada da minha vida alheia... mas to nem ai...

estou aqui, 3hrs da manhã... após encarar 3hrs de um puta vestibular no UniCeub, tentando resolver mais um dos desafios do DNA...

To indo durmir... quem sabe retornar umas 5hrs da manhã, com a cabeça mais relaxada... duas pessoas do meu grupo já estão dormindo... está só eu, e outro amigo aqui acordados... e um outro no msn conosco...

é um verdadeiro desafio... belo exercicio paa o raciocinio, porém, exaustivo...

aaahhh... para maiores informações, estamos na metade do desafio (56º) na 215ª posição até esse momento...

até amanhã pessoal...

zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

DNA...

Boa Noite pessoal...
Gostaria de compartilhar essa noite com vocês a experiência pela qual estou passando nesse final de semana...

DNA

Ácido Desoxirribonúcleico??? Não...
Teste de Paternidade?? Não...

Desafio Nacional Acadêmico?? Yeaaaahhh

Que loucura é essa?? Nem eu sei explicar... a cada desafio, enigmais mais díficeis do que o anterior...
Nesse momento mesmo estamos tentando decifrar um kakuro... Deve ser mais uma dessas invenções japonesas que só eles conseguem resolver...

Mas então... resumindo...

Uma equipe de no máximo 5 pessoas que se reunem parar resolver webquests durante um final de semana...

se quiser mais informações, se tiver interesse para participar no próximo ano clique aqui

O melhor de tudo isso: Escutar as merdas que o povo fala, do tipo:

Sr. Boladaço diz:
sim...
tah com inveja soh pq nao tah aki
kkkkkkkkkkkkk

Sr Sbrabues diz:
eu?
skaposkpoakspoa
é loco
to só na punhetinha aki

 
 
ENTÃO GALERA... TALVEZ POSTE MAIS DURANTE A MADRUGADA... ATÉ MAIS...

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Discurso do Caetano Veloso no III FIC/ Setembro/1968

“Eu digo sim
Eu digo não ao não
Eu digo:
É proibido proibir!
Proibido proibir!
É proibido proibir!
Proibido proibir!”


Durante as vaias, Caetano fez um desabafo inflamado:

Mas é isso que é a juventude que diz que quer tomar o poder? Vocês têm coragem de aplaudir, este ano, uma música, um tipo de música que vocês não teriam coragem de aplaudir no ano passado! São a mesma juventude que vão sempre, sempre, matar amanhã o velhote inimigo que morreu ontem! Vocês não estão entendendo nada, nada, nada, absolutamente nada. Hoje não tem Fernando Pessoa. Eu hoje vim dizer aqui, que quem teve coragem de assumir a estrutura de festival, não com o medo que o senhor Chico de Assis pediu, mas com a coragem, quem teve essa coragem de assumir essa estrutura e fazê‑la explodir foi Gilberto Gil e fui eu. Não foi ninguém, foi Gilberto Gil e fui eu!

Vocês estão por fora! Vocês não dão pra entender. Mas que juventude é essa? Que juventude é essa? Vocês jamais conterão ninguém. Vocês são iguais sabem a quem? São iguais sabem a quem? Tem som no microfone? Vocês são iguais sabem a quem? Àqueles que foram na Roda Viva e espancaram os atores! Vocês não diferem em nada deles, vocês não diferem em nada. E por falar nisso, viva Cacilda Becker! Viva Cacilda Becker! Eu tinha me comprometido a dar esse viva aqui, não tem nada a ver com vocês.O problema é o seguinte: vocês estão querendo policiar a música brasileira. O Maranhão apresentou, este ano, uma música com arranjo de charleston. Sabem o que foi? Foi a Gabriela do ano passado, que ele não teve coragem de, no ano passado, apresentar por ser americana. Mas eu e Gil já abrimos o caminho. O que é que vocês querem? Eu vim aqui para acabar com isso!

“Me dê um beijo meu amor...

Eles estão nos esperando...
Os automóveis ardem em chamas...
Derrubar as prateleiras...
As estantes...
As estátuas...
As vidraças
Louças...Livros... SIM!”

Deus está solto!

Fora do tom, sem melodia. Como é júri? Não acertaram? Qualificaram a melodia de Gilberto Gil? Ficaram por fora. Gil fundiu a cuca de vocês, hein? É assim que eu quero ver.

Chega!

Audio do mesmo discurso...


Alegria Alegria... Caetano Veloso

caminhando contra o vendo
sem lenço... sem documento...
no sol quase dezembro
eu vou...

o sol reparte em crimes...
espaçonaves guerrilhas...
em cardinalles bonitas...
eu vou...

em caras de presidentes...
em grandes beijos de amor...
em dentes pernas bandeiras...
bomba e brigitte bardot...

o sol nas bancas de revista...
me enche de alegria e preguiça...
quem lê tanta notícia...
eu vou...

ela pensa em casamento...
e eu nunca mais fui à escola...
sem lenço sem documento...
eu vou...

eu tomo uma coca-cola
ela pensa em casamento...
uma canção me consola...
eu vou...

por entre fotos e nomes...
sem livros e sem fuzil...
sem fome sem telefone..
no coração do brasil...

ela nem sabe até pensei
em cantar na televisão...
o sol é tão bonito...
eu vou...

por entre fotos e nomes...
os olhos cheios de cores...
o peito cheio de amores...
vãos...

eu vou...

por que não?? por que não??

sem lenço sem documento...
nada no bolso ou nas mãos...
eu quero seguir vivendo...
amor...

eu vou...

por que não?? por que não??

"Na canção de Caetano, a novidade de uma letra contruída a partir de referências ao cotidiano da cultura urbana, montando uma espécie de painel do gragmentário mundo das bancas de revista, das fotos e nomes, das espaçonaves e guerrilhas, iluminado pelo brasileirissimo sol de quase dezembro..."

"Notem-se, além da referência às mitologias da comunicação de massa, a crítica musical, explicita na bem-humorada alusão à "cansão que consola" - quando a MPB procurava desenvolver uma retórica de revolta - e a crítica comportamental, influenciada pela atitude hippie de quem vai pelas ruas sem lenço e sem documento, nada no bolso ou nas mãos".

Fonte:Cultura e paricipação nos anos 60 - Heloísa Buarque de Hollanda e Marcos Augusto Gonçalves